1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem avaliações)
Loading...

Novo Ensino Médio o que muda?

Em 22 de setembro de 2016, uma medida provisória (MP) apresentada pelo governo federal, implementava um conjunto de novas diretrizes para o ensino médio. O processo que modifica o atual sistema do ensino médio não está concluído, mas já tem definidas algumas mudanças e adequações para o novo modelo.

O que é o Novo Ensino Médio?

A reforma do ensino médio é uma mudança na estrutura do sistema atual. Propõe uma flexibilização da grade curricular, permitindo que o estudante escolha a área de conhecimento para aprofundar seus estudos e assim facilitará a sua carreira profissional.

Novo Ensino Médio

Novo Ensino Médio. Imagem:divulgação

O novo sistema manterá uma estrutura comum e obrigatória a todas as escolas (Base Nacional Comum Curricular) e outra parte ficará a critério do aluno de acordo com a sua preferência de estudo. Por se tratar de uma medida provisória, o texto teve força de lei desde a publicação no “Diário Oficial”. Para não perder a validade, foi aprovado pelo congresso nacional e aos poucos vem sendo implementado.

Como será o Novo Ensino Médio

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do ensino médio, em processo de elaboração, a não terá separação de habilidades por disciplinas, mas em áreas de conhecimento. Sendo assim, o documento estabelece as competências e habilidades nas áreas de Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens e Matemática e educação técnica e profissional, preenchendo 40% da carga horária total de três anos. O conteúdo dos itinerários será definido por cada Estado em suas secretarias e conselhos.

Acesse e saiba mais informações: 

O que muda no Novo Ensino Médio

As disciplinas obrigatórias serão de Língua Portuguesa e de Matemática durante os três anos do Ensino Médio, independente da área de aprofundamento que o estudante escolher. A proposta considera que “estudos e práticas” de Filosofia, Sociologia, Educação Física e Artes devam ser incluídas como obrigatórias na BNCC.

Depois de homologada a base, os conselhos estaduais deverão definir qual carga horária e como os conteúdos serão aplicados em cada rede.

Os estudantes terão 60% do currículo comum. Os outros 40% serão destinados aos “itinerários formativos” para áreas de interesse do estudante: linguagens e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e sociais aplicadas; e formação técnica e profissional.

Novo Ensino Médio

Novo Ensino Médio. Imagem:divulgação

A Língua Inglesa passará a ser exigida a partir do sexto ano do ensino fundamental, pois anteriormente, ela não era considerada como estudo obrigatório.

A carga horária do Ensino Médio aumentará de 800 para 1,4 mil horas. Os Estados já podem começar a ampliação de forma gradual. A exigência é que nos primeiros cinco anos as redes já ofereçam, pelo menos, 1.000 horas de aula anuais.

O aluno poderá escolher por uma formação técnica profissional dentro da carga horária do Ensino Médio regular desde que continue cursando as disciplinas obrigatórias até encerrar os três anos. Ao finalizar, o estudante terá um diploma do Ensino Médio e um certificado do ensino técnico.

Acesse e saiba mais informações:

Quando entra em vigor o Novo Ensino Médio

A mudança depende da conclusão da BNCC (Base Nacional Comum Curricular) e terá de respeitar um cronograma de prazos para passar a valer. A reforma deve começar a atingir as escolas totalmente somente a partir de 2021pois O novo modelo está em elaboração por técnicos do MEC, e deve ser encaminhado ao Conselho Nacional da Educação (CNE) em novembro.

A BNCC será obrigatória e irá nortear os currículos das escolas de ensino médio e o documento a ser produzido terá  a importância para definir o que deve ser ensinado no currículo comum a todos os estudantes, em uma carga horária de 1,8 mil horas para os três anos da etapa.

Recomendados para você: