1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem avaliações)
Loading...

GPS em atraso: como resolver, como fazer

A Previdência Social é um importante instrumento para os brasileiros que pretendem se aposentar depois de anos de trabalho. Entretanto, para conseguir o tão sonhado sossego, é preciso contribuir por um determinado período.

Em geral, essa contribuição é feita através de descontos mensais feitos diretamente do salário dos trabalhadores que trabalham com carteira assinada. Já aqueles que são autônomos tem um instrumento a seu lado: a Guia da Previdência Social, ou GPS.

O que é?

A Guia da Previdência Social é um tributo pago por pessoas jurídicas que possuem funcionários contratados ou, também, por profissionais como trabalhadores autônomos, profissionais liberais, contribuições de sócios e administradores, valores retidos de terceiros e também empregados domésticos.

Minha GPS venceu. E agora?

Como todos os tributos, a Guia da Previdência Social tem uma data correta para que seu pagamento seja realizado mensalmente, sem a cobrança de juros.

GPS em atraso

GPS em atraso. Imagem:divulgação

No entanto, como acontece em algumas ocasiões, esse imposto é pago após o vencimento, incidindo sobre ele juros. O que fazer?

Calculando os encargos atrasados de forma automática

O cálculo da GPS em atraso pode ser feito online, através do portal do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social). Neste caso, é preciso acessar o site da Previdência Social e clicar na opção “calcular guia/carnê”. Em seguida o usuário será redirecionado para o sistema de acréscimos legais.

Basta então escolher qual o módulo em que o contribuinte se enquadra (informando se a filiação ao INSS ocorreu antes ou depois de 1999), selecionar sua categoria (contribuinte individual, doméstico, empresário, facultativo ou segurado especial) e informar o número NIT, PIS ou Pasep. Após a confirmação, o boleto será gerado, bastando apenas que o contribuinte efetue o pagamento.

Como os cálculos são feitos de acordo com as diferentes categorias

Conforme mencionamos, para realizar o pagamento da GPS é fundamental informar a categoria em que o contribuinte se enquadra. Cada categoria tem um procedimento diferente de cálculos de atrasados, como informaremos abaixo.

Empresa

No caso das empresas, o cálculo da GPS é feita até o dia 20 do mês seguinte. Após esse período, é preciso realizar o procedimento online, para que sejam calculados os juros e a multa incidentes sobre o tributo.

Empregadas domésticas

Com a entrada em vigor do e-Social (Simples Doméstico), o empregador precisa se cadastrar no programa para, então, gerar as guias de recolhimento previdenciário, estejam em dia ou com atraso.

Individual ou autônomo

Os trabalhadores autônomos ou aqueles que são microempreendedores individuais (os MEIs) realizam sua contribuição previdenciária através do pagamento do DAS todo dia 20. Quando esse pagamento atrasa, a orientação é que seja gerado um novo boleto, atualizado.

GPS em atraso

GPS em atraso. Imagem:divulgação

Contribuinte facultativo

O contribuinte facultativo (maior de 16 anos, sem renda própria, mas que deseja contribuir para o INSS) deve pagar o tributo até o dia 15. Em caso de atraso, a atualização dos valores da GPS pode ser feito via internet.

No entanto, quando o documento estiver vencido há mais de seis meses, é preciso procurar uma agência do INSS para regularizar sua situação, ou esse contribuinte perderá seus benefícios.

Gostaram das dicas?

Sugestões podem ser deixadas nos comentários!

Recomendados para você: