1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem avaliações)
Loading...

PGMEI – Como Gerar 2ª Via do boleto

O MEI é o cadastro do Microempreendedor Independente, é foi criado pelo governo federal para buscar a formalização daqueles que têm seus próprios negócios de maneira pequena, como uma maneira de incentivar e controlar financeiramente estes trabalhadores.

São mais de cinco milhões de beneficiados pelo cadastro em todo o país – trabalhadores individuais que buscam a iniciativa própria como uma forma de carreira.

Podem se cadastrar como Microempreendedor Individual os trabalhadores que possuem seus negócios de maneira própria, de forma que seu faturamento por ano não ultrapassem os 60 mil reais brutos. Com o MEI, é criado para o empreendedor um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), que serve para emitir nota fiscal e obter benefícios regulamentados pelo governo.

Para ganhar acesso à cobertura previdenciária, entre diversos outros fatores que incluem possuir um empreendimento, é necessário o pagamento de parcelas mensais. O pagamento destas mensalidades devem ser feitos através do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), que deve ser gerado pelo Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional Para o Microempreendedor Individual, também conhecido pela sigla PGMEI.

O que é PGMEI?

O Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional Para o Microempreendedor Individual foi criado para agilizar o pagamento da parcela do DAS, de maneira fácil, rápida e sem burocracias desnecessárias.

Com o PGMEI, o Microempreendedor Individual pode emitir o seu boleto do seu cadastro do MEI diretamente da sua casa, sem ter que pegar filas em bancos e lotéricas. Desta forma, o contribuinte pode fazer a sua parte no Recolhimento de Valores Fixos Mensais sem dores de cabeça.

Ainda que o MEI não tenha faturamento ou se encontre inativo, deve-se gerar e pagar os DAS, mensalmente. O recolhimento do valor devido deverá ser efetuado

Até o dia 20 do mês subsequente ao período de apuração. Quando não houver expediente bancário no dia 20, o recolhimento deverá ser efetuado até o dia útil imediatamente posterior.

O valor não pago até a data do vencimento sujeitará à incidência de encargos legais na forma prevista na legislação do imposto sobre a renda, sendo que o contribuinte deverá gerar novo DAS, no PGMEI, no menu Emitir Guia de Pagamento.

PGMEI – Como Gerar 2ª Via do boleto

Atrasos são normais. Caso você tenha perdido o prazo do pagamento por qualquer motivo que seja, ou mesmo perdido o seu boleto, você ainda pode utilizar o PGMEI para gerar a segunda via do boleto do Documento de Arrecadação do Simples Nacional.

A qualquer momento, o contribuinte pode acessar o Programa do PGMEI e seguir os mesmos passos dados para imprimir o boleto pela primeira vez – acessando o portal do site da Receita Federal e entrando na área do Simples Nacional. Depois disso, entre na aba Simei-Serviços, e depois Cálculo e Declaração e então você verá o botão escrito “PGMEI”.

Insira o CNPJ e complete o captcha para efetuar o login. Você será redirecionado para a página principal, onde deve selecionar “Emitir Guia de Pagamento (DAS)”.

Valores Boleto PGMEI

Ingressando como MEI, o empreendedor se torna parte do Simples Nacional e passa a ter facilidades relativas à emissão de nota fiscal, à abertura de conta corrente como empresário e à isenção de tributos federais — como IRPJ, PIS, COFINS, IPI e CSLL. Como MEI, o empreendedor passa a pagar uma única taxa mensal, seja ele categorizado no comércio e na indústria, no setor de serviços ou no de comércio e serviços.

O valor da taxa da parcela do MEI variam de acordo com a categoria do empresário, e são de R$ 45 para Comércio ou Indústria, R$ 49 para prestação de Serviços e de R$ 50 para Comércio e Serviços. Quando você atrasa o pagamento de uma mensalidade, ao emitir a segunda via, o novo cálculo é feito automaticamente.

Recomendados para você: